Rótulos de certas águas de coco não são confiáveis, diz Proteste

Análise feita por essa associação aponta divergências quanto ao teor de sódio e potássio de alguns desses produtos. Veja a comparação entre eles

Eis uma daquelas notícias difíceis de engolir: a Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) colocou à prova seis águas de coco comercializadas em caixinha e encontrou irregularidades relacionadas às informações descritas nas embalagens e aos valores nutricionais que de fato as bebidas carregavam. As marcas analisadas foram: Do Bem, Kero Coco, Obrigado, Coco do Vale, Sococo e Ducoco.

Para ter ideia, certas marcas chegaram a apresentar uma variação superior aos 20% permitidos por lei. Coco do Valle e Ducoco, por exemplo, tinham cerca de 30% mais sódio e potássio em comparação às quantidades mencionadas no rótulo. A Sococo, por sua vez, possuía 64% menos sódio. As diferenças podem afetar quem tem problemas cardíacos ou renais, já que esses minerais interferem na pressão arterial e na contração muscular. Agora, cabe destacar que uma concentração menor de sódio não é lá uma má notícia por si só.

Aliás, testes laboratoriais identificaram sacarose (açúcar de mesa) na composição da Sococo, anunciada como produto natural. Isso sem mencionar a presença do metabissulfito de sódio, conservante associado ao desencadeamento de crises entre portadores de asma, segundo a Proteste.

Na Ducoco, consta em destaque a ausência de gordura e colesterol. Ocorre que essa característica é comum a toda água de coco, algo mencionado somente em letras menores. Nesse sentido, a Obrigado se destacou positivamente, cumprindo à risca a alegação “Sem adição de açúcar ou conservantes”. Por outro lado, assim como a Do Bem, a marca omite orientações sobre o armazenamento adequado do produto e não alerta sobre os prejuízos que isso pode representar à saúde.

Outro ponto a melhorar, de acordo com o teste, é que Coco do Vale, Ducoco, Kero Coco e Obrigado não mostram a data de fabricação. Apesar de não ser algo obrigatório, a informação permitiria que o consumidor optasse por bebidas produzidas há menos tempo. Confira a conclusão da avaliação, feita de 0 a 5 estrelas, e as respostas dos fabricantes:

Do Bem
Preço médio por litro (junho de 2017): R$ 6,72
Rotulagem: 5 estrelas
Adição de açúcares e conservantes: 4 estrelas
Higiene: 5 estrelas
Análise de acidez, dos açúcares e dos minerais: 4 estrelas
Análise sensorial: 3 estrelas
Avaliação final: 4 estrelas

Kero Coco
Preço médio por litro (junho de 2017): R$ 12,65
Rotulagem: 4 estrelas
Adição de açúcares e conservantes: 3 estrelas
Higiene: 5 estrelas
Análise de acidez, dos açúcares e dos minerais: 4 estrelas
Análise sensorial: 3 estrelas
Avaliação final: 4 estrelas

Obrigado
Preço médio por litro (junho de 2017): R$ 7,16
Rotulagem: 3 estrelas
Adição de açúcares e conservantes: 5 estrelas
Higiene: 5 estrelas
Análise de acidez, dos açúcares e dos minerais: 4 estrelas
Análise sensorial: 3 estrelas
Avaliação final: 4 estrelas

Coco do Vale
Preço médio por litro (junho de 2017): R$ 7,48
Rotulagem: 3 estrelas
Adição de açúcares e conservantes: 3 estrelas
Higiene: 5 estrelas
Análise de acidez, dos açúcares e dos minerais: 4 estrelas
Análise sensorial: 3 estrelas
Avaliação final: 3 estrelas

Sococo
Preço médio por litro (junho de 2017): R$ 8,79
Rotulagem: 2 estrelas
Adição de açúcares e conservantes: 3 estrelas
Higiene: 5 estrelas
Análise de acidez, dos açúcares e dos minerais: 4 estrelas
Análise sensorial: 3 estrelas
Avaliação final: 3 estrelas

Ducoco
Preço médio por litro (junho de 2017): R$ 6,15
Rotulagem: 2 estrelas
Adição de açúcares e conservantes: 2 estrelas
Higiene: 5 estrelas
Análise de acidez, dos açúcares e dos minerais: 4 estrelas
Análise sensorial: 4 estrelas
Avaliação final: 3 estrelas

O que as marcas dizem

Obrigado
“A água de coco Obrigado informa que segue a legislação e todas as regras de segurança na fabricação de seus produtos. Quanto aos dados apontados pela Proteste, a marca afirma que a informação sobre a data de fabricação, apesar de não ser legalmente necessária, já está em análise para que seja implementada em seus produtos.

Sobre as instruções do modo de conservação, a marca deixa claro no rótulo que após aberto, o produto deve ser consumido em até três dias, e deve ser conservado na temperatura de 1°C a 8°C, observando o prazo de validade impresso na embalagem. A informação será complementada com os possíveis riscos à saúde nos próximos lotes da água de coco.”

Kero Coco
“A PepsiCo segue todas as diretrizes e regulamentações exigidas pelos órgãos de fiscalização no Brasil, bem como assegura a qualidade de seus processos de produção. Kero Coco é pioneira no envase de água de coco no Brasil e há mais de 20 anos utiliza 100% de coco verde brasileiro como principal insumo do produto.”

DuCoco
“Ao declarar que a água de coco é um produto 0% gordura e colesterol temos a intenção de informar ao consumidor os benefícios desta bebida. Como manda a legislação, inclusive com o tamanho de fonte recomendado, afirmamos na embalagem que esta é uma característica inerente ao produto.

A água de coco Ducoco é um produto natural, não existe manipulação, ou seja: não adicionamos e nem retiramos sódio ou potássio. Apesar das variações do fruto, trabalhamos sempre de acordo com a legislação.

Acrescentamos ainda que a Ducoco preza pela alta qualidade. Os produtos da empresa são aprovados pelo FDA (Food and Drugs Administration), possuem as certificações ISO 14001, ISO 9001, ISO 22.000, FSSC 22.000 e selo Kosher, além da certificação Rainforest Alliance, que visa através da promoção e incentivo do manejo florestal e agrícola, ambientalmente corretos e economicamente viáveis, contribuir para a preservação da biodiversidade e justiça social para que pessoas e meio ambiente prosperem juntos.”

Do Bem
“As caixinhas da água de coco da do bem™ já trazem informações sobre como armazenar o produto para aproveitá-lo com todo o seu sabor: basta proteger a bebida do sol e do calor, em local seco e arejado, além de consumir a água em até três dias após sua abertura. A do bem esclarece que o único quesito apontado pela Proteste – sobre a informação no rótulo sobre possíveis riscos do armazenamento inadequado – já está em processo de ajuste. A mensagem será complementada nos próximos lotes da água de coco.”

Sococo
“Face ao teste de qualidade efetuado pela Proteste, a Sococo esclarece que, quanto ao comentário ‘vendida como um produto natural’, a rigor não procede. A expressão impressa no rótulo da água de coco Sococo é ‘Naturalmente refrescante, transmitindo a ideia de frescor da bebida. A água de coco Sococo é produzida exclusivamente a partir de água de coco ‘in natura’, sem qualquer uso de concentrado e sem adição de água potável; não fazendo, portanto, nenhum tipo de reconstituição. Assim sendo, apenas na lista de ingredientes, consta a procedência da matéria prima utilizada (água de coco natural).

A sacarose utilizada é exclusivamente para padronização do brix do produto e em quantidade inferior a 1%, conforme estabelecido na legislação vigente (IN nº 27/09- Art 4º, item I) e se encontra devidamente declarada na lista de ingredientes.

A variação no teor de sódio na água de coco é uma característica natural inerente ao fruto, reconhecida pelo próprio PIQ – Padrão de Identidade e Qualidade da água de coco, que admite uma variação de 2 a 30mg/100ml (IN nº 27, de 22 de julho de 2009). O valor de sódio encontrado pela Proteste foi de 5,3mg/100ml, muito abaixo do valor máximo legalmente estabelecido.

Evidencia-se ainda que, tanto o valor de sódio apontado pela Proteste quanto o constante na tabela nutricional do rótulo da água de coco Sococo, encontram-se abaixo de 2% do Valor Diário de Referência que é de 2400 mg (RDC 360/03 do MS).

Quanto à diferença apontada entre os valores referidos pela Proteste e os valores indicados na embalagem da água de coco Sococo, justifica-se pela grande variação apresentada nos teores de sódio do próprio fruto, tendo a Sococo, por segurança, optado por informar o valor mais alto detectado em suas análises.

A conservação da água de coco Sococo é assegurada por tratamento térmico em Sistema UHT (Ultra High Temperature). A quantidade de metabissulfito de sódio 50 ppm (partes por milhão) utilizada é mínima, servindo apenas como antioxidante, conforme estabelecido pela própria legislação de aditivos alimentares na categoria de água de coco (RDC nº 8, de 06/03/2013) e não como conservador. O antioxidante utilizado está devidamente declarado na lista de ingredientes.

No tocante aos demais tópicos elencados (falta de data de fabricação e falta de dados sobre conservação), a matéria veiculada pela Proteste não aponta qualquer não conformidade para o produto água de coco Sococo.

Por oportuno, a Sococo informa que está avaliando a necessidade de alterar os dizeres de rótulo dos próximos lotes de água de coco Sococo.”

Coco do Vale
Até o momento, não se posicionou sobre o assunto.

Fonte: Abril Saude

 
Avenida Mauá, 2924 - Telefone: 3227.7605 - Maringá - Paraná
© 2000-2018 sabortrivial.com.br. Todos os direitos reservados